Justiça aceita denúncia do GAECO contra grupo que furtava combustível da Transpetro na região

Créditos da imagem: Reprodução/jornal O Movimento. Itens apreendidos na operação

A Justiça de Leme aceitou, na quinta-feira (9), denúncia contra cinco pessoas por furto de combustível da Transpetro. A ação foi apresentada pelo Gaeco (Grupo de Atuação Especial de Combate ao Crime Organizado).

O Judiciário também converteu a prisão temporária em preventiva. Os acusados praticavam trepanação clandestina em tubulações perfuradas e responderão, também, por organização criminosa.

A investigação foi feita pela DIG (Delegacia de Investigações Gerais) de Limeira. A apuração apurou que os criminosos operavam em áreas de dutos de combustíveis da Transpetro, em regiões rurais de Pirassununga, Leme e Araras.

A investigação afirma que os réus escavavam até chegarem ao duto. Após, com a ajuda de ferramentas específicas, rompiam o duto e furtavam o combustível por meio de uma mangueira. O combustível furtado era armazenado em bombas de 1 mil litros camufladas em veículos adaptados.

O Ministério Público tem se debruçado sobre o crime devido ao risco de desabastecimento de combustível, explosão e dano ambiental.

Quer ficar ligado em tudo o que rola em Pirassununga e região? Siga o perfil do jornal O Movimento no Instagram e também no Facebook

Compartilhe este artigo