Número de mortes pode dobrar em 20 dias (Mircea Iancu/Pixabay/Reprodução)
Simulações feitas por pesquisadores da Universidade de São Paulo (USP) e publicadas hoje pelo jornal "O Globo" mostram que o número de mortes por Covid-19 no Brasil pode dobrar em 20 dias. Além disso, é possível que o país tenha 400 mil casos até 5/VI.


O responsável pela estimativa é Carlos Alberto Bragança Pereira, especialista em aplicações médicas e biológicas do grupo. Ele utilizou um modelo que leva em conta o número de infecções e o período de sobrevida ao vírus nos casos em que há mortes. 

Ele detectou que o comportamento do coronavírus varia de acordo com o estado. Assim, o pico de contaminação no Rio de Janeiro, por exemplo, pode acontecer em agosto, chegando a 100 mil casos. Já em São Paulo, o pico pode se dar no fim de maio, chegando a um número entre 135 mil e 160 mil casos. O estado pode ter até 6 mil mortes em 20 dias.



Visitar nossa Página do Facebook: Jornal O Movimento

Para o médico sanitarista e diretor da Faculdade de Saúde Pública da USP, Oswaldo Yoshimi Tanaka, o isolamento social é a única forma de evitar que pessoas morram esperando uma vaga em UTI. "Se todos pegarem de uma vez, vão morrer sem chegar a uma UTI. O isolamento é uma questão ética, moral e de humanidade", disse.

Situação no estado de São Paulo
Neste domingo (10), o Estado de São Paulo registra 3.709 mortes pelo novo coronavírus, com 101 desde ontem. Há também 45.444 em todo o Estado. Das 645 cidades de SP, 412 já têm pelo menos um caso confirmado de COVID-19, e um ou mais óbitos ocorreram em 177 municípios.


Cerca de 300 internações ocorreram nas últimas 24h. Hoje, são mais de 9,8 mil pacientes internados em SP, sendo 3.909 em UTI e 5.938 em enfermaria. A taxa de ocupação dos leitos de UTI reservados para atendimento a COVID-19 é de 67,9% no Estado de São Paulo e 83,3% na Grande São Paulo. 

Situação no Brasil
O Ministério da Saúde confirmou neste domingo (10) 496 novas mortes causadas pelo novo coronavírus no país. Com os números acrescentados nas últimas 24 horas o total de óbitos chega a 11.123. O total de pessoas que se infectaram com a doença aumentou para 162.699 —foram adicionados 6.760 novos casos de Covid-19 aos dados oficiais.