Header Ads

Últimas Notícias

Voucher Heineken? Golpe no WhatsApp de cerveja grátis atinge 159 mil

O objetivo de golpes como esse é coletar dados pessoais e bancários das vítimas e lucrar ao direcionar as pessoas a páginas com publicidade em excesso. © Reprodução / O Movimento
Um novo golpe no WhatsApp usa cerveja grátis para atrair vítimas. Por meio de uma campanha falsa da Heineken para estimular pessoas a ficarem em casa devido à pandemia do novo coronavírus (COVID-19), os cibercriminosos fizeram a mensagem chegar a pelo menos 159 mil pessoas.


Segundo o dfndr lab, laboratório de segurança digital da PSafe, o golpe é mais um que consegue crescer rapidamente no WhatsApp. Com a falsa oferta de quatro barris com 5 litros de cerveja cada, a mensagem passou de 55 mil para 159 mil pessoas em apenas quatro horas.

Devido ao alcance, a Heineken deixou claro que a campanha compartilhada pelos usuários do WhatsApp nos últimos dias não é legítima. "A recomendação da marca é não abrir o link", afirmou por meio de sua conta no Twitter.

Os usuários que acessam o endereço presente na mensagem são levados a uma página em que precisam responder se têm mais de 18 anos e se preferem cerveja pilsen ou lager. As respostas não influenciam o resultado e servem somente para dar um ar de credibilidade para a página.


Quando o questionário é finalizado, a página avisa a pessoa que ela ganhou os quatro barris de cerveja. Porém, para confirmarem o prêmio, elas precisam compartilhar a promoção com 10 contatos ou grupos no mensageiro.

"Neste golpe, o movimento #FiqueEmCasa, que ganhou proporção nos últimos meses nas redes sociais, foi usado como isca para enganar a população", afirma o diretor do dfndr lab, Emilio Simoni. "Os links maliciosos mais uma vez utilizam o nome de uma grande marca e com isso conquistam a atenção e confiança das pessoas".

Este não é o único golpe criado em tempos de pandemia. Outras mensagens maliciosas disseminadas no WhatsApp contam com links para páginas que se passam pelo site do Auxílio Emergencial e já chegaram a mais de 6,7 milhões de pessoas.