Os aumentos ocorrem em um momento de dificuldades para famílias afetadas pela crise do coronavírus.

O feijão está virando um grão precioso, mas mesmo com preços altos há consumidores que não abrem mão. © Toni Oliveira / O Movimento
O preço do feijão nos supermercados de Pirassununga subiu em média 30%. A ameaça do novo coronavírus fez muitos consumidores correrem para os supermercados, com o objetivo de estocar alimentos.

O Jornal O Movimento encontrou diferenças exorbitantes entre preços de produtos em mercados de Pirassununga. O valor do pacote de 1kg varia de R$ 8,98 a R$ 13 reais. 

Segundo o Instituto Brasileiro do Feijão, não houve desabastecimento, o que houve foi um aumento no preço para repor os produtos nas prateleiras, alta em torno de 30%.


O preço dos demais alimentos também disparou em março, fechando o mês em alta de 1,13%, contra 0,22% registrado em fevereiro, informou na última quinta (9) o IBGE (Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística). Os aumentos ocorrem em um momento de dificuldades para famílias afetadas pela crise do coronavírus.


Visitar nossa Página do Facebook: Jornal O Movimento 

Segundo o IBGE, os maiores aumentos se deram em produtos relacionados à alimentação em domicílio, como cenoura (20,39%), cebola (20,31%), tomate (15,74%), batata-inglesa (8,16%) e ovo de galinha (4,67%). No geral, alimentos usados para refeições em casa aumentaram 25% no mês.Por Toni Oliveira, @jornalistatonioliveira ) É proibida a reprodução, total ou parcial, do conteúdo.