Desde o início da pandemia de coronavírus, o álcool 70% chegou a ficar em falta no comércio - Saulo Angelo/Futura Press/Estadão Conteúdo
A Agência Nacional de Vigilância Sanitária divulgou uma lista de produtos que podem substituir o álcool 70% na limpeza de objetos e superfícies.

A Anvisa afirma que o produto, que vem sendo amplamente utilizado no combate ao novo coronavírus, pode ser trocado por desinfectantes como sabão, água sanitária e alvejante, que destroem a camada protetora de gordura do vírus.

Segundo a agência, na maioria dos casos, esses produtos demoram de cinco a dez minutos para matar os microorganismos da Covid-19. Por isso, após aplicá-los, é importante esperar que façam efeito.

Desde o início da pandemia de coronavírus, o álcool 70% chegou a ficar em falta no comércio. De acordo com a Associação Brasileira da Indústria de Higiene Pessoal, apenas no mês de fevereiro, quando os primeiros casos da doença começaram a surgir no Brasil, as vendas do produto aumentaram 260%.

A estimativa da associação é que, em 2020, o faturamento das vendas de álcool 70% seja dez vezes maior do que no ano passado, alcançando a marca de um bilhão de reais.

A nota da Anvisa alerta, ainda, para o uso de vassouras ou esfregões secos, nebulizadores, termonebulizadores e spray com propelente: segundo a agência, nenhum desses itens é eficaz contra o coronavírus. Toalhas desinfetantes também não funcionam para matar os microorganismos da Covid-19. 

Com informações de Beatriz Manfredini - É proibida a reprodução, total ou parcial, do conteúdo.)