As farmácias não serão obrigadas a disponibilizar o teste. O estabelecimento que optar pelo procedimento deverá ter profissional qualificado para realizar do exame.

Após a decisão, os testes deixam de ser obrigatoriamente feitos apenas em hospitais e clinicas.- (Pedro Vilela / Correspondente/Getty Images)
A Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa) liberou na manhã desta terça-feira (28) a aplicação de testes rápidos de coronavírus em farmácias. Atualmente, testes rápidos são aplicados em ambiente hospitalar e clínicas das redes pública e privada.

As farmácias que quiserem realizar o exame, deverão ter um profissional qualificado. Os testes deverão serão feitos no local e o resultado deverá ser interpretado por um profissional de saúde, juntamente com outros dados do paciente. O teste rápido é auxiliar no diagnóstico.

A medida foi aprovada pela diretoria da agência por unanimidade em caráter temporário, enquanto dure a situação de emergência de saúde pública nacional, decretada em 4 de fevereiro.Por Toni Oliveira, @jornalistatonioliveira ) É proibida a reprodução, total ou parcial, do conteúdo.