Foto: Reprodução/Redes sociais
A Polícia Militar de São Paulo confirmou nesta terça-feira (31) a primeira morte de um policial por coronavírus no estado. É a sargento PM Magali Garcia, de 46 anos. Ela trabalhava no Copom (Centro de Operações da PM) e estava internada na UTI (Unidade de Terapia Intensiva) do Hospital da Polícia Militar.

Segundo a corporação, ela estava internada desde o dia 27, quando foi levada ao hospital, que fica na zona norte da capital. Depois ela precisou ser entubada por apresentar problemas respitarórios em decorrência da covid-19.

A morte foi confirmada pela corporação e pelo senador major Olímpio, que é major da reserva da PM de São Paulo, por meio das redes sociais. Ele lamentou a morte: "É com imenso pesar que informo a perda da sargento Magali. Que Deus conforte seus familiares e amigos".  

A sargento era ex-fumante, segundo a corporação, mas não apresentava outros problemas de saúde. Magali era casada com um capitão da PM, que está de quarentena.


Veja também: São Paulo bate recorde em número de mortes em um dia e vai a 136 vítimas; casos confirmados aumentam 54%

Em nota, a Secretaria da Segurança Pública informou que o falecimento da sargento PM Magali Garcia ocorreu na segunda-feira (30) após a confirmação de covid-19. A pasta diz que a corporação segue rigorosamente as orientações do Comitê de Contingência do Coronavírus e ressalta que todo policial com suspeita ou diagnóstico da doença é imediatamente afastado das funções e acompanhado por profissionais de saúde.