Header Ads

Últimas Notícias

Organização Mundial da Saúde declara pandemia de coronavírus

A Organização Mundial de Saúde (OMS) declarou pandemia de Covid-19, o coronavírus, nesta quarta-feira (11). A entidade afirma que casos, mortes e números de países atingidos devem aumentar nos próximos dias.

Segundo a OMS, nas últimas duas semanas o número de casos fora da China aumentou 13 vezes e triplicou a quantidade de países afetados pela doença. “Atualmente, existem mais de 118 mil casos em 114 países e 4.291 pessoas perderam a vida”, divulgou o diretor-geral da organização, Tedros Adhanom Ghebreyesus.


Comune di Venezia/Fotos Públicas

Ele acrescenta que a “pandemia” não é uma palavra para se usar de forma descuidada e que, se mal utilizada, pode causar medo irracional ou aceitação injustificada de que a “luta acabou”. “Milhares estão lutando por suas vidas em hospitais. Nos próximos dias e semanas, devemos observar que o número de casos de Covid-19, o número de mortes e de países afetados deve aumentar ainda mais”, alertou.


Brasil
Até a última atualização feita pelo Ministério da Saúde com dados das secretarias estaduais de Saúde, o Brasil tinha quase 900 casos suspeitos de coronavírus e 36 confirmados.

Nesta quarta-feira (11/03), uma mulher de Porto Alegre que retornou de uma viagem à Itália e um aluno da Universidade São Paulo (USP) receberam o diagnóstico positivo para a doença.

O Brasil registrou casos em São Paulo, Rio de Janeiro, Minas Gerais, Espírito Santo, Alagoas, Bahia, Rio Grande do Sul e no DF. O primeiro caso no país foi confirmado em 26 de fevereiro, em São Paulo. O país não tem mortes pela doença.

No mundo, há mais de 118 mil casos em 114 países e 4.291 mortes em decorrência da doença. Os sintomas da Covid-19 são semelhantes aos de uma gripe comum na maioria das pessoas e, para evitar a propagação do vírus, os órgãos recomendam medidas de higiene simples, como lavar as mãos regularmente e usar álcool em gel.

De acordo com a OMS, o número de casos, mortes e países afetados deve subir nos próximos dias. Nas últimas duas semanas, a quantidade de ocorrências fora da China aumentou 13 vezes e o de países afetados triplicou. Da Redação Toni Oliveira /Jornal O Movimento com OMS, RBA e BBC  É proibida a reprodução, total ou parcial, do conteúdo )