Gustavo Bebianno — Foto: José Cruz/Agência Brasil
O ex-secretário geral da Presidência e pré-candidato a prefeito do Rio, Gustavo Bebianno, morreu na manhã deste sábado (14) após sofrer um infarto fulminante. A informação foi transmitida pelo presidente estadual do PSDB, Paulo Marinho, partido ao qual Bebianno era filiado.

O político estava em um sítio, na cidade de Teresópolis, junto com um caseiro e o filho. Segundo Marinho, por volta de 4h30 ele comunicou ao filho que estava passando mal. Minutos depois, sofreu uma queda e teve ferimentos na cabeça. Bebianno foi levado para uma unidade hospital da cidade, mas não resistiu.


Seu contato com o então candidato Jair Bolsonaro aconteceu por intermédio do engenheiro Carlos Favoretto, amigo do ex-publicitário Gutemberg Fonseca, ex-secretário de governo de Wilson Witzel, governador do Rio. Ainda durante a campanha, Bebianno apareceu em um estúdio na Barra da Tijuca onde Bolsonaro era fotografado. Foi neste período que ofereu auxílio jurídico voluntário à campanha do atual presidente da República.

Depois de crises e brigas internas, inclusive com os filhos do presidente Bolsonaro, foi demitido do cargo de ministro da Secretaria-Geral da Presidência em 18 de fevereiro do ano passado. Da Redação Toni Oliveira /Jornal O Movimento com Agências de noticias É proibida a reprodução, total ou parcial, do conteúdo )