Uip projetou uma explosão dos casos de coronavírus no Brasil nos próximos meses porque, para o infectologista, o país já está registrando a chamada transmissão comunitária. © Shutterstock

O governo do Estado de São Paulo estima que 45 mil pessoas vão ser infectadas pelo coronavírus nos próximos quatro meses na Grande São Paulo. Além disso, é previsto que vão ser necessários 10 mil leitos de UTI para os casos mais graves. O cenário foi apresentado a médicos no Instituto do Coração (InCor), por Fábio Jatene, diretor do Serviço de Cirurgia Torácica do Instituto.

Os médicos se dizem "apreensivos" e reconhecem que não se sabe como será o comportamento do coronavírus no calor, que não se pode dizer no momento se a situação no Brasil será melhor, igual ou pior que na Europa, por exemplo: "não tem nenhuma evidência científica que será diferente". 

Uip ainda afirmou que o InCor vai treinar unidades de UTI, além de disponibilizar as que possui. De acordo com presentes na reunião, o governo estima que os casos de Covid-19 devem “explodir” a partir de agora, impossibilitando a rede de saúde de atender todos os casos graves.

Para tentar conter a epidemia, hospitais de referência já se prepararam para um cenário emergencial. O Hospital das Clínicas de São Paulo reservou 75 leitos de UTI para pacientes com coronavírus. Enquanto isso, diversos eventos e instituições têm cancelado as atividades a fim de reduzir a concentração de pessoas.Da Redação Toni Oliveira /Jornal O Movimento com Estadão Conteúdo  É proibida a reprodução, total ou parcial, do conteúdo )