Jornal O Movimento

Estado de SP registra 3 novas mortes por dengue; total de óbitos chega a 9

© Bloomberg Creative Photos/ Getty Images

A Secretaria Estadual da Saúde confirmou mais três mortes por dengue em São Paulo nesta sexta-feira (9/2).
Duas vítimas eram das cidades de Taubaté e uma de Tremembé, ambas no interior do estado.

Publicidade

Com isso, sobe para 9 o número de óbitos registrados pela doença desde o início deste ano. As outras mortes foram registradas na capital paulista (1), em Guarulhos (1), Bauru (1), Pederneiras (1), Bebedouro (1) e Pindamonhangaba (2).

Além das 9 vítimas confirmadas, outras 15 mortes suspeitas de dengue estão em investigação. O estado vive uma explosão de registros da doença e já registra mais de 40 mil casos.

No interior paulista, pelo menos 6 cidades decretaram situação de emergência e quase 30 estão em situação considerada epidêmica segundo análise do secretário estadual da Saúde, Eleuses Paiva.

Sintomas da dengue
Os sintomas da dengue podem variar de leves a graves e geralmente aparecem de 4 a 10 dias após a picada do mosquito infectado. As manifestações clínicas incluem:
  • Febre alta: a temperatura corporal pode atingir valores significativamente elevados, geralmente acompanhada de calafrios e sudorese intensa;
  • Dor de cabeça intensa: a dor é geralmente localizada na região frontal, podendo se estender para os olhos;
  • Dores musculares e nas articulações: sensação de desconforto e dor, muitas vezes referida como “quebra ossos”;
  • Náuseas e vômitos: podem ocorrer, contribuindo para a desidratação;
  • Manchas vermelhas na pele: conhecidas como petéquias, essas manchas podem aparecer em diferentes partes do corpo;
  • Fadiga: uma sensação geral de fraqueza e cansaço persistente.
Tratamento
O tratamento da dengue visa aliviar os sintomas e garantir a recuperação do paciente. Algumas medidas recomendadas pelo Ministério da Saúde incluem:

Hidratação adequada: a ingestão de líquidos é fundamental para prevenir a desidratação, especialmente durante os períodos de febre e vômitos;
Uso de analgésicos e antitérmicos: medicamentos como paracetamol podem ser utilizados para reduzir a febre e aliviar as dores;
  • Repouso: descanso é essencial para permitir que o corpo combata o vírus de maneira mais eficaz;
  • Acompanhamento médico: em casos mais graves, é crucial procurar assistência médica para monitoramento e tratamento adequado;
  • Evitar automedicação: o uso indiscriminado de alguns medicamentos, como anti-inflamatórios não esteroides (AINEs) e aspirina, pode agravar o quadro clínico, sendo contraindicado na dengue.

Prevenção da dengue
Além do tratamento, a prevenção da dengue é crucial. Medidas como eliminação de criadouros do mosquito Aedes aegypti, uso de repelentes, telas em janelas e portas, além da conscientização da população sobre a importância dessas práticas, são enfatizadas pelo Ministério da Saúde.

 Quer ficar ligado em tudo o que rola em Pirassununga e região? Siga o perfil do jornal O Movimento no Instagram e também no Facebook.

(É proibida a reprodução do conteúdo deste website em qualquer meio de comunicação, eletrônico ou impresso, sem autorização escrita do jornal O Movimento
Postagem Anterior Próxima Postagem