Jornal O Movimento

Assassino que matou tatuador Marcos Tsunami é autorizado a deixar prisão por problemas de saúde

Marcos Gentil Romero, o Marcos Tsunami, foi morto a tiros em São Carlos — Foto: Reprodução/Facebook

A Justiça concedeu habeas corpus ao empresário  Fernando Ganci, condenado pela morte do tatuador Marcos Gentil Romero, conhecido como Marcos Tsunami. O crime ocorreu em 2018, na região do Terminal Rodoviário de São Carlos.

Continua após a publicidade

Em decisão proferida em 22 de dezembro, o juiz Sylvio Ribeiro de Souza Neto, liberou o detento a cumprir por 180 dias em regime domiciliar. Ganci deixou a prisão quatro dias depois. Ele havia sido condenado a 18 anos de reclusão.

Condenado deixou a prisão por motivos de saúde (Foto: Reprodução/Redes Sociais)

O magistrado entendeu que o condenado se encontra em “estado grave de saúde” e que não há condição para que ele faça o tratamento médico na unidade prisional.

Ganci deverá ser submetido a nova avaliação médica no mês de maio, sob pena presunção de melhora na saúde e imediato regresso à prisão.

Crime há cinco anos

Marcos Tsunami foi atingido por cinco tiros por Fernando Ganci. O assassinato ocorreu por desentendimento de trânsito. Ele era de Porto Ferreira e foi atingido por cinco tiros.

Marcos Tsunami era conhecido na cidade por trabalhar em um estúdio de tatuagens na Rua Sete de Setembro. Ele também trabalhava em um estúdio em Porto Ferreira.

Quer ficar ligado em tudo o que rola em Pirassununga e região? Siga o perfil do jornal O Movimento no Instagram e também no Facebook.

(É proibida a reprodução do conteúdo deste website em qualquer meio de comunicação, eletrônico ou impresso, sem autorização escrita do jornal O Movimento

Postagem Anterior Próxima Postagem