Jornal O Movimento

Presidente da Câmara de Pirassununga assume prefeitura após afastamento de prefeito

José Carlos Mantovani (PP) foi afastado da prefeitura de Pirassununga — Foto: Reprodução/Facebook

O presidente da Câmara de Pirassununga (SP), Cícero Justino da Silva (PDT), deve assumir o cargo de prefeito da cidade, após o afastamento pelo Tribunal de Justiça  do mandato de José Carlos Mantovani (PP) , eleito como vice-prefeito em 2020. 

Nos próximos dias o cargo de prefeito deve ser ocupado temporariamente pelo secretário  de administração, até que o presidente da Câmara Municipal seja empossado

 Em janeiro de 2022, o prefeito Dr.Dimas Urban (PSD), foi cassado pela Câmara Municipal por conta irregularidades em contratações de serviços, omissão e outros pontos durante a pandemia. Na época, o então vice-prefeito, Mantovani, assumiu como chefe do Executivo. 

Investigado por corrupção, Mantovani foi removido do cargo pelo período de 180 dias pela Justiça. Ele  é investigado por suspeita de crimes de fraude a licitações, peculato, corrupção ativa e passiva e lavagem de dinheiro.

A reportagem não conseguiu contato com a defesa dele. O espaço segue aberto para manifestação. 

Operação do Gaeco

Foto: Toni Oliveira/jornal O Movimento

O prefeito de Pirassununga, Dr. José Carlos Mantovani (PP), e dois secretários municipais, Luiz Carlos Montagnero Filho (Governo) e Marcos Alecsandro de Oliveira Moraes (Agricultura), foram afastados de seus cargos na manhã desta segunda-feira, 4, por ordem do Tribunal de Justiça por suspeitas de fraudes em licitações em contratos de serviços de limpeza urbana e corrupção passiva. 

Além do prefeito e dos secretários, também foram afastados de seus respectivos cargos o superintendente do Departamento de Águas e Esgoto de Pirassununga (Saerp), Jeferson Ricardo do Couto, e a pregoeira do setor de licitações, cujo nome não foi divulgado.

Foto: Toni Oliveira/jornal O Movimento

10º Batalhão de Ações Especiais (BAEP) e o Gaeco do MPSP (Ministério Público de São Paulo) cumprem nesta manhã  mandados de busca e apreensão em Pirassununga, para apurar também indícios dos crimes de corrupção ativa e lavagem de dinheiro. 

O que investiga a operação? 

A operação foi batizada de Calliphora. O Grupo de Atuação de Combate ao Crime Organizado (Gaeco) do Ministério Público de São Paulo aponta indícios de que uma empresa privada de limpeza urbana com atuação no município teria subornado o prefeito e os secretários para conseguir contratos de prestação de serviços com a prefeitura. Os recursos, segundo os investigadores, seriam repassados por meio de contas em nome de terceiros indicados pelos agentes públicos, entre eles familiares dos investigados.

Foto: Toni Oliveira/jornal O Movimento

Quem são os principais alvos da operação? 
  • José Carlos Mantovani (PP) – prefeito de Pirassununga 
  • Luiz Carlos Montagnero Filho – secretário municipal de Governo 
  • Marcos Alecsandro de Oliveira Moraes – secretário municipal de Agricultura 
  • Jeferson Ricardo do Couto – superintendente do Departamento de Águas e Esgoto do município de Pirassununga (Saerp) 
  • Uma pregoeira do setor de licitações do município de Pirassununga, cujo nome não foi divulgado pelos investigadores

Foto: Toni Oliveira/jornal O Movimento

Com apoio do 10º Batalhão de Ações Especiais (BAEP) da PM, a operação cumpre 13 mandados de busca e apreensão em Pirassununga, São José do Rio Preto (SP) e Pouso Alegre (MG). 

A prefeitura de Pirassununga foi procurada, mas ainda não se manifestou.

Quer ficar ligado em tudo o que rola em Pirassununga e região? Siga o perfil do jornal O Movimento no Instagram e também no Facebook.

(É proibida a reprodução do conteúdo deste website em qualquer meio de comunicação, eletrônico ou impresso, sem autorização escrita do jornal O Movimento
Postagem Anterior Próxima Postagem