Jornal O Movimento

Caso Bruna: Cantor suspeito de matar dentista tem prisão prorrogada

Cator sertanejo João Vittor é acusado de matar carbonizada a ex-namorada, a dentista Bruna Viviane Angleri, no interior paulista. Imagens: Reprodução/Redes Sociais

A Justiça paulista prorrogou por mais 30 dias a prisão temporária do cantor sertanejo João Vitor Malachias, de 40 anos, suspeito de matar a ex-namorada, a dentista Bruna Viviane Angleri, em Araras, SP. A ampliação de prazo foi dada a pedido da Polícia Civil.

O corpo de Bruna foi encontrado carbonizado em cima de uma cama na casa em que ela morava, em Araras, na manhã de 27 de setembro. Quando a Polícia Militar chegou ao local, o cômodo ainda estava em chamas. Ela deixou uma filha de 6 anos.

Como a dentista tinha uma medida protetiva contra o cantor, João Vittor se tornou o principal suspeito. Antes de ser detido, ele usou as redes sociais para relatar que fugiu de uma abordagem policial porque ficou “com medo”.

O caso está sob segredo de justiça. 

Quer ficar ligado em tudo o que rola em Pirassununga e região? Siga o perfil do jornal O Movimento no Instagram e também no Facebook.

(É proibida a reprodução do conteúdo deste website em qualquer meio de comunicação, eletrônico ou impresso, sem autorização escrita do jornal O Movimento)
Postagem Anterior Próxima Postagem