Jornal O Movimento

VÍDEO: Cantor sertanejo suspeito de assassinar dentista em Araras é preso em Ribeirão Preto

João Victor fugiu há dois dias e foi detido em Ribeirão Preto, pelo feminicídio da dentista Bruna Angleri, em Araras. Imagem: Reprodução/Policia Civil

A Polícia Civil prendeu na noite deste domingo (08) o cantor sertanejo João Victor Malachias, principal suspeito de ter assassinado a ex-namorada Bruna Angleri, violentamente, em Araras (SP). 

João Victor foi preso em Ribeirão Preto (SP), em fuga para Goiás, com ajuda de policiais do Deic. Na 6ª feira (06.out), a Justiça decretou sua prisão, pelo assassinato brutal da dentista. Bruna, de 40 anos, foi encontrada morta na cama de casa no dia 27 de setembro. Ela foi morta com tiros na cabeça e teve parte do corpo queimado.

Cantor sertanejo é suspeito do assassinato de dentista em Araras — Foto: Reprodução redes sociais
Um mês antes ela obteve uma medida protetiva contra João Victor, que não aceitava o fim do relacionamento, segundo as investigações. Os dois namoraram por cerca de sete meses. Após ser agredida, ela se separou, mas ele não aceitava. No dia 10 de agosto chegou a invadir a casa dela.

No dia em que o corpo foi encontrado, João Victor foi interrogado pelo delegado Tabajara Zuliani dos Santos, negou o crime e foi liberado. Provas levantadas na última semana, como imagens de câmeras de segurança e laudos periciais, levaram o delegado a pedir a prisão do cantor.

Na noite de 6ª feira, João Victor foi identificado em um posto na rodovia Anhanguera, em Araras, mas conseguiu fugir. Na altura de Cravinhos (SP), quando seria abordado pela polícia em um pedágio, abandonou o carro e fugiu pelo canavial. Houve buscas, mas ele conseguiu escapar.

No fim da tarde deste domingo, policiais conseguiram prendê-lo em um estabelecimento comercial às margens de uma rodovia, em Ribeirão. Segundo investigadores, ele seguiria em fuga para Goiás.

Bruna era coordenadora de um curso de pós-graduação na Faculdade de Odontologia da São Leopoldo Mandic, em Araras. Deixou um filho de 8 anos, de um relacionamento anterior. No domingo (1), cerca de 200 pessoas saíram em caminhada pela cidade para pedir Justiça.

VÍDEO: 

Postagem Anterior Próxima Postagem