Jornal O Movimento

Pais criticam mudança na Escola Municipal Rotary Clube em Pirassununga, SP

Pais já protestaram na terça-feira (26) em frente à Escola. Fotos: Reprodução/jornal O Movimento

Uma medida da Secretaria de Educação de Pirassununga, SP, tem causado transtornos na EMEIEF - Escola Municipal de Educação Infantil e Ensino Fundamental  Rotary Clube, no centro da cidade. 
A prefeitura quer transformar a escola de ensino infantil em uma creche, mas os pais dos alunos não aceitam a mudança, porque dizem que a unidade  é uma referência de qualidade no ensino público.

A importância da Rotary na vida do Pedro, é a inclusão e acolhimento que ele obtém, o desenvolvimento e amigos que fez. Na escola tem acompanhamento para com a deficiência dele, assim como outros. Sair do ambiente atual mudará totalmente a rotina e desenvolvimento do Pedro”, afirma Gabriele de Souza Gonçalves, mãe do aluno.

Pedimos ajuda para intervenção do possível fechamento da escola para a criação de uma creche em seu lugar. Pois esta Escola além de possuir grande Valor Histórico para Cidade foi enfim a Escola em qual minha Filha se adaptou e  vem alcançando grandes resultados em seu aprendizado juntamente com todos os demais alunos que ali se encontram. O fechamento da escola, pode acabar acarretando em si atraso na educação das crianças que terão que passar por um processo de readaptação em outro sistema de educação, do qual não há garantias de que eles se encaixem ou consigam acompanhar a outras turmas devido a didática de ensino que se aplica em outras diversas escolas e  por outros professores”, diz  Fernanda Aparecida Zero, mãe de aluna.

Pais protestaram na noite da última segunda-feira (25) na câmara municipal contra a   mudança na Escola. Fotos: Toni Oliveira/jornal O Movimento

A mudança da escola irá afetar não só a minha filha, mas sim a todos os alunos em geral, inclusive os autistas que estudam na escola, que inclusive as mães deles relatam que em outras escolas eles não se adaptaram e no Rotary se dão muito bem. Também conversamos com os motoristas de van escolar e eles também relataram que serão afetados inclusive na mudança de horário nas linhas deles”, diz  Ana Claudia de Oliveira Bertazi, mãe de aluna.

Uma das mães, Antônia Keli Felix dos Santos, diz que a prefeitura poderia buscar outra saída para o caso. “A gente acha que há outras soluções, outras alternativas que a prefeitura pode oferecer para não mexer nas nossas crianças aqui”.

Pais protestaram na noite da última segunda-feira (25) na câmara municipal contra a   mudança na Escola. Fotos: Toni Oliveira/jornal O Movimento

Um protesto foi  feito pelos pais na noite da última terça-feira em frente à  escola “A gente não é contra a demanda da creche, a gente precisa que monte a creche. Mas existem outros espaços físicos, outras possibilidades que a prefeitura tem que estudar para poder colocar essas creches, principalmente em período integral, que é o que mais necessita”, afirma a mãe Daniela Carvalho.

Pais protestaram na noite da última segunda-feira (25) na câmara municipal contra a   mudança na Escola. Fotos: Toni Oliveira/jornal O Movimento

A reportagem  do jornal entrou em contato com a Secretaria de Educação do município, questionando sobre o assunto, mas não teve retorno até a publicação da matéria.  O espaço segue aberto para manifestação. 

VÍDEO: 
Postagem Anterior Próxima Postagem