Jornal O Movimento

'Gatonet': Operação 404 prende 11 pessoas e bloqueia mais de 200 sites e aplicativos

Aparelhos de “gatonet” foram apreendidos em Araraquara.  Foto: Polícia Civil/Divulgação

SÃO PAULO (Reuters)
- Cerca de 200 sites foram derrubados e 11 pessoas foram presas durante a quinta fase da "Operação 404" contra pirataria digital, realizada em parceria pelo Ministério da Justiça e Segurança Pública com as polícias de oito Estados nesta terça-feira, informou a pasta.

Ao todo, foram quatro pessoas presas em São Paulo. Os quatro flagrantes ocorreram na cidades de Araraquara, Ribeirão Preto, Indaiatuba e Capital. Outras quatro pessoas foram presas em Minas Gerais, duas no Paraná e uma na Bahia. Foram cumpridos 32 mandados de busca e apreensão de computadores, equipamentos, HDs e anotações financeiras.

A operação foi integrada com as ações das polícias civis de Pernambuco, São Paulo, Paraná, Minas Gerais, Rio Grande do Sul, Bahia, Ceará e Rio de Janeiro. Também houve a colaboração do Peru e do Reino Unido.

Além das prisões, a operação bloqueou 199 sites e 63 aplicativos ilegais de streaming que veiculam conteúdo audiovisual de séries, jogos e músicas nos três países, e seis canais de aplicativos de mensagens no WhatsApp e Telegram.

No Peru, foram derrubados 73 sites e aplicativos ilegais, e no Reino Unido, 25 sites de pirataria.

De acordo com o Ministério da Justiça, as páginas estão sendo bloqueadas e deixarão de ser mostradas em buscadores, e as contas em redes sociais serão excluídas.

Iniciada em 2019, a "Operação 404" já bloqueou 1.974 sites e suspendeu 783 aplicativos em 20 estados brasileiros e nos Estados Unidos, Peru e Reino Unido.
Postagem Anterior Próxima Postagem