Jornal O Movimento

Após 6 anos sem reajuste, valor destinado à merenda escolar é reajustado em até 39%

O valor destinado por aluno do ensino fundamental e médio terá acréscimo maior, de 39%. © Getty Images/Cosmopolis

Os valores dos repasses do Governo Federal a estados e municípios para o PNAE (Programa de Alimentação Escolar), para a compra da merenda escolar, serão reajustados em até 39% a partir deste mês. A estimativa do governo é investir R$ 5,5 bilhões neste ano, o que vai beneficiar 40 milhões de alunos de escolas públicas.

Em encontro com prefeitos na última sexta-feira (10), o presidente Luiz Inácio Lula da Silva (PT) anunciou os novos valores e reafirmar o compromisso com o combate à fome, a qualidade da comida servida nas escolas públicas, a agenda dos municípios e o cuidado com os brasileiros que mais precisam.

“Desde 2017 as merendas escolares não tinham aumento. Hoje, anunciamos um aumento de 39% da verba para ensino fundamental e médio e um investimento direto de R$ 5,5 bilhões, atingindo 40 milhões de estudantes do ensino público”, destacou o presidente em postagem nas redes sociais.

O valor destinado por aluno do ensino fundamental e médio terá acréscimo de 39%, acima do IPCA do período. Nessa faixa, está concentrada a maior parte dos alunos da rede pública. São 24 milhões de estudantes, o correspondente a 60,5% do total.

Para os cerca de 3,6 milhões de alunos de pré-escola e da educação básica para indígenas e quilombolas, o reajuste será de 35%. No caso de 11,7 milhões de crianças em creches, alunos de escolas em tempo integral, da EJA (Educação de Jovens e Adultos) e do atendimento especializado, que já têm hoje um repasse maior, a correção será de 28%.

Postagem Anterior Próxima Postagem