Jornal O Movimento

Aeroclube de Pirassununga divulga comunicado oficial sobre fechamento do Aeroporto Municipal; veja

Fundado em 1942 o Aero Clube de Pirassununga completa em 2023,   81 anos de fundação. © Divulgação/Aero Clube de Pirassununga 

Nesta sexta-feira (3), o Aeroclube de Pirassununga lançou um comunicado referente ao fechamento do  Aeroporto Municipal
 que pode acontecer nos próximos dias por parte da prefeitura.

De acordo com a nota enviada ao jornal " O Movimento", Aeroclube, que completa 81 anos em 2023, “é  referente a um comunicado ( ABAIXO ) da prefeitura municipal para que os responsáveis pelo Aeroclube que usa o espaço a desocuparem a área em 60 dias. 

Entre as alegações da prefeitura, estão as multas aplicadas  pela  Agência Nacional de Aviação Civil (ANAC) pelo não cuidado da área e,  os transtornos causados pela poeira de terra nas residências. 

De acordo com o comunicado da prefeitura o local é uma  área nobre municipal para utilização na ampliação do polo empresarial, atividades comerciais e a instalação de condomínios residenciais,  o que poderiam aumentar a arrecadação de impostos ao municipio. 

A reportagem  do jornal entrou em contato com a Agência Nacional de Aviação Civil (ANAC), questionando sobre o assunto, mas não teve retorno até a publicação do material.

Veja a nota do  Aeroclube 
O Aeroclube de Pirassununga vem por meio desta nota prestar um esclarecimento à população de Pirassununga. Na última quinta-feira foi publicada uma nota oficial da Prefeitura de Pirassununga informando que o Prefeito decidiu pelo encerramento das atividades do Aeroporto Municipal, fato que causa grande preocupação, pelas suas consequências e principalmente pelas justificativas.

Primeiramente é preciso esclarecer que o Aeroporto de Pirassununga é um Aeroporto público, cujo responsável é a Prefeitura de Pirassununga, conforme o Convênio 136/2013, firmado com a Secretaria de Aviação Civil. Desta forma, o Município tem várias obrigações, direitos e deveres com a ANAC e com o Governo Federal. 

Ressaltamos que o Aeroclube de Pirassununga é uma associação sem fins lucrativos, com função social, reconhecida como de utilidade pública municipal e federal. O Aeroclube está capacitado pela ANAC como um Centro de Instrução da Aviação Civil, estando regular e operacional. Os cursos do Aeroclube são federais, tais como os da USP e da Academia da Força Aérea. Desta forma, acreditamos ser do interesse de qualquer município ter uma escola federal, de elevada capacidade técnica e com abrangência regional. Lembramos também que o Aeroclube paga imposto predial e de prestação de serviços ao Município, além de gerar empregos e de estimular a economia local, através de compra de materiais e contratação de diversos serviços. Entendemos nossa atividade como fonte de progresso e renome para Pirassununga, haja vista a grande quantidade de pilotos formados aqui no Aeroclube e que ao longo dos anos pilotaram as mais diversas aeronaves no Brasil e no mundo.

A grande pergunta que a nota da Prefeitura traz é: qual é o benefício que a cidade terá com a interrupção das atividades do Aeroporto sem que haja um outro aeroporto já em condições de uso? Vale a pena abrir mão de um ativo urbano tão importante, que tem a capacidade de transformar a cidade, trazendo progresso, divisas, empregos e melhoria de qualidade de vida para seus habitantes? Claro que isso só acontece quando o espaço é estimulado e há o seu desenvolvimento, coisa que não aconteceu em Pirassununga. A área é nobre também para um aeroporto. Futuramente, ao se construir outro aeroporto, já teríamos várias oficinas, empresas, companhias aéreas, fábricas já alocadas em Pirassununga e elas só mudariam de endereço. O crescimento estaria garantido, até porque o empresário não vai esperar  um aeroporto ser construído para vir para Pirassununga. Ele utiliza o que já está disponível. 

A respeito de uma outra área para o aeroporto no perímetro rural da cidade, já autorizada pela ANAC, há a necessidade de se mostrar evidências concretas sobre o assunto, principalmente sobre o prazo para a entrega da obra, tendo em vista que “um novo local de voos” é uma obra extremamente complexa e demorada. Pelo entendido na nota, será um aeroporto privado, ou seja, quem quiser utilizá-lo deverá arcar com custos e ser autorizado, diferentemente do nosso, que é de uso público. 

O Aeroporto de Pirassununga é um patrimônio do povo Pirassununguense. É um ativo urbano de valor incalculável pelo seu potencial de progresso. É um patrimônio que não se pode abrir mão, principalmente porque é quase impossível recuperá-lo após perdido. É contra o bom senso parar as atividades em um Aeroporto sem ter outro em funcionamento. Todos os problemas podem ser resolvidos de uma maneira menos radical e sem trazer prejuízos à população Pirassununguense.

Por fim, informamos que o Aeroclube de Pirassununga não foi notificado oficialmente sobre o assunto. Reforçamos aos nossos associados e principalmente aos nossos alunos, que, independentemente do curso dos acontecimentos, nossos compromissos serão honrados e envidaremos todos os esforços para a manutenção de todas as nossas atividades. 

Estamos à disposição da comunidade e das autoridades para qualquer esclarecimento necessário, bem como para trabalhar para o progresso de Pirassununga. Convidamos a todos para conhecer ou aumentar seus conhecimentos sobre este espaço vital, que é do povo de Pirassununga.

Cesar Fussiger Luz / Presidente do Aeroclube de Pirassununga

Comunicado da prefeitura:
Comunicamos a todos cidadãos pirassununguenses que, em virtude de várias questões relativas ao Aero Clube Municipal, as quais se “arrastam” por anos sem providências dos administradores municipais que aqui passaram, tais como:

1- Multas impostas a municipalidade pela ANAC pelo não cuidado da área;

2- A utilização privilegiada daquele espaço por pouquíssimas pessoas que, inclusive, se utilizam com atividade profissional remunerada sem pagamento de impostos sobre suas receitas ao município;

3- Os transtornos causados pela poeira (terra) que afligem casas de centenas de munícipes, trazendo sujeira e problemas a saúde respiratória destes;

4- A possibilidade da utilização daquela nobre área municipal para ampliação do polo empresarial, o fomento de atividades comerciais e a instalação de condomínios residenciais, sendo que, todas estas atividades, ampliarão, em muito, a arrecadação municipal via IPTU, ISS, ICMS, e outros tributos;

5-A possibilidade da transformação de parte da Rua Siqueira Campos em uma avenida local, interligando-a com a Avenida Felipe Boller Junior, trazendo fluidez de trânsito àquela área, bem como, interesse quanto ao fomento comercial/empresarial;

6-A possibilidade da instalação de uma grande ciclovia e pista de caminhada no entorno do atual Aero Clube, como contrapartida daqueles que se interessem em investir naquela localidade;

Diante do exposto, o Chefe do Poder Executivo, em decisão colegiada com alguns de seus secretários, bem como, diante do apelo popular já vislumbrado em audiências públicas na Câmara Municipal, em matérias jornalísticas e por outros meios, decidiu pelo encerramento das atividades daquele Aero Clube, de forma que notificará aqueles poucos que de lá fazem uso e quanto a necessidade de retirarem seus pertences do local no prazo máximo de 60 dias.

Comunicamos, por fim, que a Municipalidade já tem outra área em seu perímetro rural, com aprovação da ANAC, para a instalação de um novo local de voos, o qual, possivelmente, atenderá a região com operações de carga e descarga e outros fins de fundamental importância para o desenvolvimento econômico local.

Como será construído? Sem uso do dinheiro público municipal. Para evitar especulações, traremos as notícias deste trabalho de “bastidores” mais à frente.

Administração Pública se faz com coragem, determinação e foco. Com ideias novas e modernas, que sejam capazes de fomentar desenvolvimento econômico e bem-estar ao cidadão.

Assim prosseguimos!

Luiz Carlos Montagnero F. / Secretário Municipal de Governo
Postagem Anterior Próxima Postagem