Jornal O Movimento

Número de mortes no litoral norte, após chuvas, sobe para 54

Temporais causaram destruição no litoral norte (Foto: Divulgação/Defesa Civil-SP)

número de mortes, depois dos temporais que atingiram o litoral norte de São Paulo no final de semana, subiu para 54. Apenas uma vítima fatal estava em Ubatuba, todas as outras eram de São Sebastião. O último balanço foi divulgado pelo governo de São Paulo às 8h desta sexta-feira (24). 

As buscas entraram no sexto dia. 38 corpos já foram identificados e liberados para o sepultamento. São 13 homens, 12 mulheres e 13 crianças. Ainda de acordo com o governo estadual, há equipes em São Sebastião que contam com psicólogas e assistentes sociais, fazendo um trabalho de acolhimento dos familiares das vítimas. São, até o momento, 2.251 desalojados e 1.815 desabrigados. 

LEIA MAIS 

Sesi-SP em  Pirassununga  passa a arrecadar donativos para vítimas da chuva no Litoral de SP

O governo paulista orienta turistas a não viajarem para as regiões afetadas do litoral norte. "O objetivo é evitar sobrecarregar o atendimento em hospitais, o trânsito nas estradas e o abastecimento de água e de alimentos na região", disse, em nota.

A Polícia Militar acrescenta ainda que as rodovias da região precisam estar livres para que veículos de socorro e de resgate possam circular livremente. "A PM orienta também que as doações sejam feitas em postos que não estejam localizados nos municípios atingidos."

ESTRADAS COM INTERDIÇÕES 

O DER (Departamento de Estradas de Rodagem) liberou na noite de quinta-feira, 23, o tráfego de veículos no km 174 da Rodovia Rio-Santos, no trecho entre São Sebastião e Ubatuba. "Desde a última quarta-feira, 22, a circulação de veículos de serviço e emergência estava autorizada no local. A partir de agora, todos os veículos podem circular pelo trecho, que, no momento, funciona em operação comboio", disse o governo estadual.

A subida da serra pode ser feita pelo Sistema Anchieta-Imigrantes ou Rodovia dos Tamoios, a depender do ponto na Rio-Santos onde o motorista se encontra.

"Caso esteja na altura da Praia de Juquehy (km 176), no sentido de Bertioga, a rota é somente pelo Sistema Anchieta-Imigrantes. Para o motorista que estiver do outro lado da interrupção total da Rio-Santos, no km 174, as rotas alternativas podem ser pela Rodovia dos Tamoios ou pela Rodovia Oswaldo Cruz, disse, em nota

Já as obras de reparo na Rodovia Mogi-Bertioga terão duração de até ao menos 180 dias. A liberação parcial, segundo o governo paulista, está prevista para ocorrer em dois meses. 

Agência Estado | Estadão conteúdo - Proibido a reprodução )


LEIA TAMBÉM 

Vai pegar estrada? Não se esqueça que a “lei do farol” mudou

Postagem Anterior Próxima Postagem