Jornal O Movimento

VÍDEOS: Povo Yanomami recebe toneladas de alimentos da FAB

A FAB e ONG Ação Cidadania levaram 4 toneladas de comida às famílias Yanomami em Roraima - Foto: FAB / Twitter

O povo Yanomami, que estava literalmente morrendo de fome, recebeu toneladas de alimentos na última segunda-feira, 23.
A Força Aérea Brasileira (FAB) e a organização não-governamental Ação Cidadania conseguiram levar e distribuir 4 toneladas de comida às famílias indígenas.

A ação ocorre menos de uma semana depois de o governo anunciar a tragédia que atinge o povo Yanomami: a desnutrição e mortes por causadas pela contaminação por mercúrio – provocada por garimpeiros – e pelo mosquito que causa a malária.

Yanomamis fazem fila para receber cestas básicas distribuídas por militares em ação conjunta do Exército e da Força Aérea Brasileira - Divulgação/Comando Militar da Amazônia (CMA)

Desde o último domingo, helicópteros e militares das forças armadas estão atuando na região, entregando alimentos e fornecendo suporte médico especializado.

Em colaboração com os Ministérios da Defesa (MD) e da Saúde (MS), a FAB tem um hospital de campanha para atendimento de aproximadamente 700 indígenas, destes 278 pacientes já internados.
Ao todo, 31 militares da FAB e uma carga de 19 toneladas embarcaram rumo à região que enfrenta uma grave crise sanitária, envolvendo problemas de desnutrição, malária e infecção respiratória aguda. Foto: DIRSA e Tenente Dantoniele (7°/8° GAV)

Na missão também estão militares das especialidades de Clínica Médica, Ortopedia, Cirurgia Geral, Pediatria, Radiologia, Ginecologia, Patologia, além de enfermeiros, farmacêuticos e técnicos de enfermagem.

"As missões dessa natureza são de caráter extremamente importante para o Sistema de Saúde da Aeronáutica, à medida que a saúde operacional representa uma das missões precípuas, podendo atender às necessidades da sociedade brasileira", afirmou Cloer Vescia Alves, major-brigadeiro médico.

A união que fez a força

No sábado, foi anunciada uma força-tarefa entre entidades públicas, privadas e civis sem fins lucrativos para ajudar o povo Yanomami, que vive na fronteira com a Venezuela e é conhecido pelo vasto conhecimento por botânica.

 presidente Lula (PT) esteve no último sábado (21) em Boa Vista (RR) para tomar conhecimento da grave situação em que se encontra o povo Yanomami, que vive uma tragédia humanitária Créditos: Ricardo Stuckert

Pelo menos 99 crianças Yanomami morreram por causa do o avanço do garimpo ilegal, de acordo com dados oficiais.
Em parceria os ministérios da Saúde, Justiça e dos Povos Originários vai trabalhar para adotar medidas efetivas de ajuda para salvar os Yanomami.

De acordo com o Ministério da Justiça, crianças com menos de 4 anos que perderam a vida por desnutrição, pneumonia e diarreia. Outra 570 morreram por contaminação por mercúrio. Lamentavelmente, 11.530 indígenas Yanomami sofreram ainda por causa da malária.

VÍDEOS:
Postagem Anterior Próxima Postagem