Jornal O Movimento

Carro invadiu contramão e andou por 4 km antes de acidente com 4 mortos na Anhanguera

Tayane Vasconcelos (à esq.), Paulo Vasconcelos e Silvana Vasconcelos morreram em acidente na Rodovia Anhanguera em Sumaré.  Foto: Arquivo pessoal

O motorista que conduzia o carro que invadiu a contramão da Rodovia Anhanguera (SP-330) antes do acidente com quatro mortos no sábado (28) em Sumaré (SP), trafegou por quatro quilômetros, segundo a Polícia Rodoviária informou à EPTV, afiliada à Rede Globo na região. Além disso, uma testemunha afirmou ao telejornal EPTV 2ª edição que o veículo estava em alta velocidade. 

O condutor que trafegava na contramão e causou o acidente estava em um Chevrolet Montana e colidiu de maneira frontal contra um Citroën C3 e de forma lateral contra um Renault Sandero.

Acidente na Rodovia Anhanguera em Sumaré matou 4 pessoas. Foto: Junia Vasconcelos/EPTV

Para o tenente da Polícia Rodoviária, Vinícius Becker, em entrevista ao  telejornal EPTV,  o condutor da Montana provavelmente não estava consciente do que fazia. O caso será investigado, afirmou.

No Citroen C3 estavam o pai Paulo Vasconcelos, de 54 anos, a mãe Silvana Vasconcelos, de 49 anos e a filha Tayane Vasconcelos, de 20 anos, que não resistiram ao impacto.  Outro ocupante do veículo, um sobrinho de 11 anos do casal, sofreu ferimentos leves e foi encaminhado para o Hospital de Clínicas da Unicamp pelo Helicóptero Águia da Polícia Militar. Os ocupantes do Sandero não se feriram.

Parentes das vítimas do Citroen contaram que a família tinha saído da região de Nova Veneza, em Sumaré, para visitar amigos na Vila Padre Anchieta, em Campinas.

Veículos ficaram com a parte frontal destruída em acidente em Sumaré — Foto: Junia Vasconcelos/EPTV

Segundo a AutoBan, concessionária que administra o trecho, o acidente ocorreu no Km109 da marginal da pista, sentido São Paulo. O trecho precisou ser interditado e o congestionamento de veículos no local chegou a 1km.

 A família foi velada no Memorial de Hortolândia (SP) na manhã de domingo (29) e sepultada por volta das 16h10 no Cemitério dos Amarais, em Campinas (SP).

Postagem Anterior Próxima Postagem