Jornal O Movimento

Ícone da música brasileira, Erasmo Carlos morre aos 81 anos

Cantor e compositor foi sido internado na manhã desta terça-feira em hospital do Rio de Janeiro. © Reprodução/Instagram

Aos 81 anos, um dos maiores ícones do rock e música pop brasileira se despediu.
Erasmo Carlos morreu nesta terça-feira (22). Amigo de fé de Roberto Carlos, cantor e compositor foi internado às pressas na manhã desta terça, no Hospital Barra Dór, na Barra da Tijuca, no Rio de Janeiro (RJ).

No início do mês, Erasmo recebeu alta após ficar internado por nove dias no hospital, com um quadro de edema. 

Conhecido por ser um dos pioneiros do rock brasileiro e por sua parceria com Roberto Carlos, ele deixa um grande legado para a música no Brasil. Foram 50 anos de estrada, mas de 500 canções e muitos sucessos, como “Além do Horizonte”, “É Preciso Saber Viver”, “O Bom”, que ultrapassam gerações e ficaram na memória do público.

Nascido e criado na Tijuca, zona norte do Rio de Janeiro, Erasmo sempre foi apaixonado por música. A Bossa Nova e o rock’n’roll despertaram o artista que existia dento dele. Na vila onde morava, o cantor aprendeu a tocar violão com Tim Maia. Mais tarde, fez parte de um grupo que tinha Tim e Roberto Carlos, mas a banda foi desfeita após uma briga entre Tim e Roberto. Erasmo e Roberto tinham muitas coisas em comum como a paixão por Elvis Presley e torcer pelo Vasco da Gama.

Junto com Wanderléa e Roberto, Erasmo foi um dos principais representantes da Jovem Guarda, movimento musical e cultural dos anos 60 e 70.

O diretor Boninho fez um post nas redes sociais lamentando a morte.

Postagem Anterior Próxima Postagem