Jornal O Movimento

Em nova ‘modinha’, jovens fumam cotonete e se exibem nas redes sociais; saiba os riscos

Vídeos em que jovens contavam que fumavam cotonete viralizou nas redes sociais – Foto: Reprodução

Vídeos de jovens fumando cotonetes viralizaram nos últimos dias no Tik Tok como parte de um novo "desafio". Nele, as pessoas acendem a ponta da haste de algodão e inalam a fumaça como se fosse um cigarro tradicional. Profissionais da saúde, entretanto, alertam que a prática é perigosa e pode gerar danos graves para a saúde.

De acordo com a pneumologista Michelle Andreata ao jornal " O Movimento", a fumaça exalada pela queima é “repleta de fuligem e produtos tóxicos” e pode causar “irritação das vias aéreas, olhos e garganta".

"Uma das consequências desse ato é o risco de ocorrer broncoespasmo, que é a contração das vias áreas pequenas, podendo haver inflamações e bronquite", alertou a especialista.

Ela alerta ainda para o ato de fumar cotonete pode diminuir a oxigenação do sangue e gerar "dores de cabeça, tonturas e desmaio".

"O monóxido de carbono, liberado após a queima do algodão, pode comprometer o sistema respiratório e levar a uma parada cardiorrespiratória. Em casos mais graves, pode levar até à morte", disse a pneumologista.

Já a queima do plástico produz substâncias tóxicas associadas ao aparecimento de câncer.

"O uso a longo prazo é prejudicial porque essas substâncias não são eliminadas do organismo. Então, é como se a pessoa ficasse com um 'crédito' de substâncias cancerígenas pelo resto da vida", afirmou Michelle Andreata.

A especialista também apontou o efeito nocivo em quem já é acometido por outras doenças.

"De acordo com a Organização Mundial da Saúde (OMS), um quarto da população mundial tem asma. As substâncias nocivas liberadas pela queima do cotonete podem agravar ainda mais os sintomas", disse a médica.

Mãe de um bebê de 1 ano e 4 meses e tia de uma menina de 5 anos, ela também aproveitou para fazer um alerta aos pais e responsáveis.

"Minha sobrinha adora o Tik Tok, mas fico atenta a tudo o que ela está fazendo. Tem muitos desafios malucos por aí e precisamos monitorar de perto para orientá-los sobre os riscos de ‘brincadeiras’ como essa", aconselhou Michelle Andreata.

Prevenção e tratamento

Especialistas afirmam que a primeira atitude que deve ser feita é parar imediatamente com essa prática e não a repetir em casa, entretanto, se já foi feito e ainda continua por um tempo, devem procurar um especialista, como um pneumologista, principalmente se já apresentarem sintomas persistentes, como: tosse, chiado, falta de ar e dor no peito.

Postagem Anterior Próxima Postagem