Imagem: Getty Images
A Secretaria de Estado da Saúde registrou um total de 30 óbitos relacionados a COVID-19 nesta segunda-feira (23). Todos ocorreram na Capital. Dos oito novos óbitos confirmados desde ontem, seis são homens (33, 68, 75, 76, 77, 78 anos) e duas mulheres (80 e 88 anos).



Entre o total de mortes registradas até o momento, 27 ocorreram em hospitais privados e três em hospitais do SUS (Sistema Único de Saúde). O Estado também registra 745 casos confirmados.

Brasil
O Ministério da Saúde anunciou na tarde desta segunda-feira (23) que o Brasil tem 34 mortes devido ao novo coronavírus e 1.891 casos confirmados dadoença. Neste domingo, pasta havia informado que eram 25 mortes e 1.546 casos da Covid-19 em todo território.


Pandemia acelera no mundo

A Organização Mundial da Saúde (OMS) afirmou nesta segunda que nos últimos 4 dias os novos casos de coronavírus subiu em 100 mil, levando o total de pessoas infectadas a mais de 300 mil em quase todos os países do mundo.



Para comparar a velocidade que a pandemia ganhou nos últimos dias, a OMS informou que o número de casos de Covid-19 atingiu a marca de 100 mil em 67 dias – mas levou apenas 11 dias para dobrar e atingir 200 mil casos e outros quatro dias para chegar a 300 mil casos.

Itália
A Itália superou nesta segunda-feira (23) a marca de 6 mil mortos pela Covid-19, a doença provocada pelo novo coronavírus. Ao todo, são 6.077 mortos pela doença, um aumento de 602 casos nas últimas 24 horas, segundo a agência de notícias EFE.

A Itália é o país com maior número de casos na Europa e já superou as mortes registradas na China. O número de contágios também está aumentando no país. São 50.418 pessoas infectadas pelo vírus, 4.289 a mais do que o registrado no domingo (22).



Na Espanha, segundo país a ter o maior número de casos na Europa, o contágio de médicos está aumentando –são cerca de 4 mil com coronavírus, disseram autoridades na segunda-feira (23).

Em Madri, a cidade que luta contra a maior carga de vírus da Espanha, a funerária municipal anunciou que interromperá a coleta de corpos a partir de terça-feira (24) devido à escassez de equipamentos. Casas funerárias privadas estão operando na capital.Da Redação Toni Oliveira /Jornal  O Movimento com EFE, Globo e Imprensa do Estado  É proibida a reprodução, total ou parcial, do conteúdo )